6 benefícios da medicina preventiva

Benefícios da medicina preventiva

Compartilhe esse artigo em suas redes

pop-up oferta especial Amplimed

Mesmo que não seja um assunto tão novo assim, ainda é necessário falar dos benefícios da medicina preventiva. 

Exercer a profissão de médico e também as demais áreas da saúde nunca foi uma tarefa simples, totalmente exata e imutável. 

À medida em que a população vai passando por novos avanços, sejam eles comportamentais ou tecnológicos, novas necessidades aparecem e, com elas, novas oportunidades pedem espaço no mundo acadêmico e no mercado de trabalho. 

A definição de saúde como a ausência de doenças não é mais tão universal assim. Hoje é um termo muito mais amplo e cheio de espaço para novidades que promovem mais cuidado com a população e mais expansão na área médica. 

Nesse texto você vai entender com mais profundidade quais são os 6 benefícios mais evidentes na medicina preventiva e como você pode começar a atuar no setor ou trazer essa linha de raciocínio aos seus pacientes. 

O que é medicina preventiva?

Benefícios da medicina preventiva A medicina preventiva é um campo de atuação médica que é especializada em prevenir e impedir doenças. Essa área se atenta a todas as partes que compõem um ser humano e normalmente chama mais atenção de clínicos gerais. 

Se antes a medicina de tratamento ou também chamada curativa se dedicava somente à administração de doenças, a medicina preventiva lida com a manutenção da vida da pessoa, sempre buscando uma melhor forma de proporcionar bem-estar. 

Essa forma de lidar com a saúde ganhou força nos Estados Unidos a partir da década de 1960, quando profissionais da área médica tentaram descobrir uma forma de reduzir os custos gerados nos sistemas de saúde do país naquela época. Esse fato é conhecido até hoje como movimento preventivo. 

Níveis de prevenção a saúde 

Benefícios da medicina preventiva

Existem tipos de prevenção à saúde para que ações possam ser desenvolvidas com a população que lida com doenças de diferentes naturezas. A classificação é feita por nível, então temos: 

Atenção Primária: A vacinação é um exemplo muito importante nesse caso é muito atual também. Dessa forma, o começo da prevenção trata de impedir determinadas doenças que a população pode ter de forma coletiva. Alguns procedimentos de praxe também são adotados nesse nível, principalmente quando já é de conhecimento geral quais são os principais problemas que podem aparecer. Uma gestante que faz pré-natal pode caracterizar esse formato, assim como o Médico da Família feito pelo SUS. 

Atenção Secundária: Se concentra em diagnosticar de forma rápida e cedo alguma doença que pode estar no sistema da pessoa. Normalmente acontece quando os sintomas nem apareceram ainda. Tudo isso para que as respostas ao tratamento sejam mais fortes e eficazes. A tuberculose pode ser melhor tratada se for descoberta o quanto antes. Mesma coisa com osteoporose, doenças sexualmente transmissíveis e até câncer. 

Atenção Terciária: É utilizada quando o quadro já está um pouco mais desenvolvido, ou seja, deixou de ser considerado algo no estágio inicial. Por isso, alguns exames e procedimentos são realizados com o paciente a fim de amenizar sintomas e equilibrar as funções do organismo. 

Atenção Quaternária: Defende tratamentos menos invasivos e tentam afastar ações desnecessárias ou agressivas, como cirurgias.  

Qual a importância?

A discussão sobre medicina preventiva ainda se faz muito atual porque existe um grau de importância ao tema. Entre os principais fatos que justificam isso estão: 

  • Restringir doenças que poderiam surgir no corpo de determinado paciente 
  • Se a pessoa já tiver um diagnóstico, a medicina preventiva pode evitar o aparecimento de outras novas patologias que estariam associadas ao caso; 
  • Garantir aos pacientes uma vida com mais qualidade e saúde; 
  • Melhor gestão na saúde; 
  • Diminuição de casos de determinada doença, seja por questão regional ou pandêmica; 
  • Melhor educação aos brasileiros no que diz respeito a como a saúde deve ser tratado por todos e em todos;

Quais são os benefícios da medicina preventiva? 

Todas as vezes que falamos de algo mais novo e secundário, devemos nos ater para os resultados. Somente assim podemos escolher com mais certeza se vale a pena ou não investir em um novo caminho. Com a medicina preventiva não é diferente. Por isso a Amplimed separou 6 benefícios que são decorrência das práticas preventivas. 

1 – Aumento da qualidade de vida 

Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Minas Gerais mostrou que a qualidade de vida do brasileiro piorou após o início da pandemia da covid-19. 

A medicina é uma área da ciência capaz de transformar esses dados. Ações de prevenção refletem na vida dos cidadãos de uma maneira muito positiva. Ao passo que eu desenvolvo trabalhos que visam precaver danos futuros, eu estou aumentando o bem-estar que o paciente vai sentir não somente nos dias de hoje, mas também quando atingir idades mais elevadas. 

Pode ser comum pensar que práticas para qualidade de vida dizem respeito somente a pessoas com doenças crônicas ou então os idosos. E de fato eles são os casos que mais sentem os benefícios da medicina preventiva. Mas as vantagens não param nessa parcela populacional. 

Imagina ter que ficar afastado do trabalho por um problema de saúde ou então ter que se aposentar mais cedo por conta disso? Quantos planos e projetos seriam esquecidos por conta disso? Os efeitos não ficam somente para as pessoas físicas. A falta de qualidade de vida afeta o setor social, político e econômico do país. 

2 – Cooperação para estilo de vida mais saudável 

Se pararmos para pensar, uma pessoa que está sempre atenta para cuidar do corpo e da mente é uma pessoa que tem alto nível de estima por si mesmo. Afinal, ela vela por ela própria e busca sempre reajustar o que pode não estar tão bom assim. Essa pessoa, muito provavelmente, não espera uma situação grave atingir a saúde para então buscar por auxílio médico. 

A notícia ruim é que nem todos são assim. Cabe aos profissionais da saúde promover orientações que mostram a importância e os pontos positivos em adotar essa postura de zelo. Quanto mais se fala sobre autocuidado, mas as pessoas podem compreender qual é a melhor forma de praticá-lo. Seja pela alimentação, pelos check ups constantes, pelo início de um tratamento terapêutico ou pela prática de exercícios físicos. 

É também por meio dessa nova consciência que pode ser formado que fica mais fácil aplicar as técnicas de medicina humanizada

3- Maior leque de especialidades e procedimentos 

Existem protocolos a serem seguidos quando pessoas chegam ao atendimento com ataque cardíaco, convulsões ou AVC, por exemplo. Isso porque essas situações fazem parte de um quadro bem avançado de determinadas doenças. 

Atender casos mais urgentes ou então casos em que a patologia já está instalada em um dos sistemas do corpo humano faz com que o tratamento seja mais pragmático, sem muito tempo para outras tentativas. 

Por conta disso, são sempre as mesmas especialidades e os mesmos procedimentos que precisam ser executados. 

Com a medicina preventiva, novas formas de lidar com a mesma problemática podem ser acionadas, principalmente porque há tempo hábil para isso. 

Uma das formas de prevenir doenças é trabalhar em parceria com práticas integrativas, isto é, observar o paciente como um ser completo e não somente uma parte do corpo. 

O Ministério da Saúde oferece hoje 29 modalidades integrativas que podem ser utilizadas como forma de complementar um tratamento tradicional ou até suprir demandas em situações consideradas leves. É o caso, por exemplo, da acupuntura que é feita para ajudar em doenças crônicas, processos de recuperação fisioterapêuticos ou ainda no controle de transtornos mentais. 

4 – Fidelização de pacientes 

Propor acompanhamentos constantes aos visitantes da clínica a título de precaução pode fazer com que o paciente se fidelize à clínica e a escolha como o local que ele sempre vai procurar para cuidar de si mesmo, ou ainda em casos de emergência. 

Pode acontecer também desse paciente já fidelizado gostar tanto dos serviços prestados pelo seu consultório e pela preocupação que sua equipe tem com a saúde dele que indique o estabelecimento para amigos e familiares. 

5 – Redução de gastos 

Os benefícios da medicina preventiva ultrapassam o campo médico e chegam até a parte mercadológica da sua clínica. 

Quanto mais pacientes você tem para fazer prevenção de doenças, menos agendamentos existem para tratar de doenças graves, certo?

Quadros clínicos complexos tendem a exigir mais exames, medicamentos, internações e procedimentos cirúrgicos. Esse combo acaba elevando os preços tanto para prestar esse tipo de serviço quanto ao paciente, ainda que seja no atendimento público ou por convênio médico. 

Isso não quer dizer que os pacientes deixariam de existir. Na verdade, os atendimentos seriam em outras áreas em caráter de proteção. A visita não seria mais tão pontual como acontece em uma emergência ou em um tratamento específico. Para pacientes cautelosos, as visitas se tornaram periódicas e, em alguns casos, até mais frequentes. 

6 – Aumento da pontuação no IDSS

Os benefícios da medicina preventiva não se restringem a médicos e pacientes. As operadoras de saúde também fazem parte disso. 

Quanto mais as empresas de convênio médico fazem investimentos em medicina preventiva e criam programas e protocolos para tal, mais chances existem delas serem bem avaliadas. 

O principal termômetro no setor é o Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), calculado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar. Os dados desse ranking criam base para a imagem que a operadora terá no mercado. 

Como é o mercado de trabalho em medicina preventiva 

O mercado de medicina preventiva é voltado para bloquear o surgimento de patologias, geralmente tendo como base dados epidemiológicos de um determinado local ou ainda dados genéticos que cada pessoa carrega consigo. 

O mercado tende a crescer cada vez mais porque as noções de autocuidado e cautela com a saúde tem se intensificado, principalmente após o surgimento do novo coronavírus. 

O raio de abrangência não está somente em áreas nas quais pessoas físicas costumam buscar por auxílio, como em consultórios e centros médicos. Mas também em ambientes corporativos que visam reduzir casos de estresse, má postura, má alimentação e hipertensão. As empresas de prevenção tendem a realizar: 

  • Vacinação 
  • Projetos de atividades físicas 
  • Estratégias para emagrecimento 
  • Realização de campanhas e palestras 
  • Realização de exames periódicos, sobretudo os que são possíveis de detectar diabetes, colesterol e câncer. 

Para quem vai assumir o comando da área preventiva de um consultório ou de um hospital, é necessário saber fazer interligações entre a área médica, de gestão, financeira e de atenção à saúde. Todos os profissionais dessa área estão treinados para: 

  • Fazer recomendações individuais para mudanças no padrão de estilo de vida com a inserção de hábitos e atividades mais saudáveis que vão favorecer o desaparecimento de doenças ou ainda postergar o aparecimento; 
  • Fazer diagnósticos precoces para rastrear e mapear doenças possíveis no sistema genético ou relevantes para contextos sociais e de idade; 
  • Trabalhar na parte de educação do paciente; 
  • Participar como especialista ou coordenar grupos de apoio; 
  • Criar, monitorar e avaliar programas que promovem o avanço do bem-estar de cada paciente. 

Como se especializar? 

Se um profissional antes só pensava em formas de combater um problema de saúde já instalado, agora será necessário mudar o jeito de pensar para entender como pode ajudar o paciente a resolver o problema antes mesmo dele aparecer. 

Essa prática pode não ser tão simples para quem trabalhou até agora somente com medicina curativa. Mas nada é impossível. 

Diversas instituições, públicas e privadas, disponibilizam esse tipo de aprimoramento. É o caso da USP, Unifesp e o Hospital Albert Einstein

Se não houver tempo ou vontade de se inscrever em uma pós-graduação ou mestrado neste tema, existem também cursos livres com duração menor de tempo. 

Como a tecnologia pode ajudar

Pensar em tecnologia é sempre pensar em otimização e minimização de erros humanos. 

São muitos os benefícios da medicina preventiva e muitas as possibilidades para começar a oferecer essa modalidade agora mesmo na sua clínica. 

Mas alguns cuidados devem ser tomados antes mesmo da implementação para que a execução seja feita da melhor maneira possível. 

Ter planejamento, organização e controle das atividades são características fundamentais para quem quer trabalhar nesse formato. 

Para isso, um sistema de gestão se torna ferramenta quase que imprescindível para auxiliar as primeiras instalações e também posteriormente no decorrer do dia a dia.  

O software precisa estar munido de possibilidades que vão te auxiliar diretamente com casos de prevenção. E é isso que você encontra no sistema da Amplimed. 

  • Informações estratégicas por meio dos relatórios que podem ser gerados, desde controle de estoque até número de atendimentos; 
  • Diminuição da sinistralidade a partir do armazenamento de dados 100% na nuvem e com certificação digital. Os dados dos pacientes que vão fazer com que os acompanhamentos sejam feitos de maneira mais precoce, estão protegidos por criptografia e totalmente adequados à Lei Geral de Proteção de Dados. 

Conheça essas e outras possibilidades para a sua clínica agora mesmo. Preencha os dados abaixo e inicie o teste gratuito do sistema da Amplimed.

Compartilhar em:

Olá amigo(a), conheça o software Amplimed, feito por médicos, com a intenção de contribuir com o ecossistema da saúde de forma digital.
Doutor marcos andré
Marcos. A. Sonagli
Ortopedista
pop-up fechar página