Assine a newsletter
e receba nossos
conteúdos.

Assine a newsletter

Marketing médico: o que fazer para construir uma boa marca pessoal?

Tempo de leitura: 6 minutos

O marketing médico é indispensável para clínicas e consultórios. No mesmo sentido, as ferramentas digitais para consolidação de uma marca pessoal são essenciais para os profissionais. Afinal, se você não está presente nos canais de comunicação social, você e seu negócio, praticamente, não existem. O caminho para o sucesso da sua empresa passa pela boa aplicação do marketing, respeitando os limites da Ética Médica.

Neste texto, você vai aprender a aplicar três estratégias: 

  • Presença nos canais de aquisição de clientes;
  • Importância da assessoria de imprensa;
  • Gestão de crises.

Leia até o final para poder colocar em prática com eficiência!

Presença nos canais de aquisição de clientes

A construção de uma marca pessoal no marketing médico exige um primeiro passo: estar presente. Você precisa aparecer como solução provável para uma necessidade do seu paciente. As redes sociais, atualmente, são estratégias essenciais para construir uma identidade online. 

O Brasil é o 4º país com mais usuários de Facebook. Já o YouTube é acessado por 95% dos usuários de internet no Brasil segundo o Global Digital Report 2019. É muito provável, portanto, que essas redes sejam convenientes para sua marca. 

As redes sociais exigem diferentes modelos de publicação e de interação com o público. Todas elas, no entanto, podem ser utilizadas com um contato inicial com potenciais pacientes, em uma demonstração de conhecimento e bom atendimento. 

O público também é diferenciado em cada rede social. Por isso, você precisa definir o público-alvo da sua clínica e, então, traçar uma ou mais personas. Assim, você poderá decidir com maior assertividade quais perfis devem ser trabalhados com maior atenção. 

Redes sociais e aplicativos de comunicação para marketing médico

A Resultados Digitais publicou um ranking dos aplicativos de interação mais utilizados pelos brasileiros. Veja abaixo: 

  • YouTube (95% dos usuários de internet acessam a plataforma);
  • Facebook (130 milhões de brasileiros);
  • WhatsApp (89% dos internautas usam o app);
  • Instagram (com 69 milhões de usuários);
  • Facebook Messenger;
  • Twitter;
  • LinkedIn;
  • Pinterest;
  • Skype;
  • Snapchat.

Perceba que alguns desses aplicativos são ferramentas de comunicação direta, como WhatsApp e Messenger, que também podem ser valiosos para os próximos passos da jornada do paciente. Já as redes sociais são importantes para que você seja visto e ouvido como profissional competente, com conhecimento sobre o assunto.

O ideal é que você fale com um especialista antes de publicar nas redes. Assim, você construirá uma marca pessoal com maior nível de conversão do público em clientes. Tenha em mente, além disso, que o marketing médico não possui como finalidade apenas a aquisição de novos pacientes. 

Trata-se de buscar o seu posicionamento como especialista na sua área. Afinal, as redes sociais passaram a funcionar como um currículo dinâmico. Seus diferenciais, portanto, devem ser mostrados ao público, de forma estratégica e respeitando as boas práticas de cada canal de comunicação.

Assessoria de imprensa: o olhar estratégico e comunicação

A boa gestão da relação entre sua marca e a imprensa é um dos principais caminhos para ganhar autoridade. Apesar de muitos brasileiros fazerem pesquisas em buscadores e nas redes sociais, as mídias tradicionais também são importantes. Isso ocorre porque as grandes empresas de comunicação conferem, diretamente, autoridade para quem é citado. 

Seja por entrevista ao vivo, gravada ou por textos, é importante que você esteja presente em jornais, revistas e programas de televisão. É claro que essa estratégia também pode ser combinada com as redes sociais. Afinal, é comum que grandes canais midiáticos utilizem contas de Instagram e YouTube para atingir um novo público. 

Sua assessoria de imprensa criará as estratégias mais eficientes para que sua marca pessoal seja exposta de forma correta. Um(a) profissional dessa área vai evitar o sensacionalismo e garantir o respeito à Ética Médica em todas suas manifestações públicas. Além disso, ele(a) conhece as melhores práticas para conseguir espaço nos meios de comunicação de maior impacto. 

Seu marketing médico será mais abrangente dessa forma. Muitas pessoas conferem autoridade ao “médico que apareceu na TV”. Mas como toda construção de uma imagem pública, você precisará ser cuidadoso. É possível que você receba críticas, seja alvo de notícias falsas ou com informações distorcidas. Por isso, além de, ativamente, construir sua marca, é necessário ficar atento ao que é dito sobre você nas redes sociais e em outros veículos de comunicação. 


Veja a seguir como fazer o acompanhamento. 

Marketing Médico na gestão de crises da marca pessoal

Esse é um aspecto para o qual poucos médicos dão importância. Porém, o acompanhamento das informações publicamente divulgadas sobre você é essencial para manter sua reputação. Notícias distorcidas ou incompletas, assim como a associação de sua imagem com produtos, sem sua autorização, são algumas das ações que podem culminar em uma crise para sua marca pessoal. 

Sua assessoria de imprensa também pode cuidar disso. A crise funciona como peças de dominó caindo sequencialmente. A gestão de crise de uma marca é a estratégia necessária para evitar que todas as peças caiam. Trata-se, portanto, de um conjunto de ações previamente definidas que são utilizadas em situações críticas para diminuir o impacto sobre a empresa – ou sobre a pessoa.

As situações críticas não ocorrem apenas com relação à marca. Elas podem surgir por outros fenômenos. A pandemia de coronavírus é um exemplo de crise em que essas ações podem ser aplicadas. Diante do cenário de distanciamento social, é necessário criar formas de encarar as dificuldades nos atendimentos e manter seu negócio em funcionamento. Logo, as decisões precisam ser tomadas tanto pela equipe de marketing, quanto pelos administradores, já que, muitas vezes, é preciso redefinir o rumo da marca. 

Há três formas principais de minimizar o impacto de situações críticas no seu negócios:

  • Foco no relacionamento com os clientes;
  • Produção de conteúdo para manter autoridade;
  • Reforço da comunicação pública. 

Conclusão

Com uma presença marcante nas redes sociais, boa equipe de assessoria de imprensa e estratégias práticas de gestão de crise, seus próprios clientes serão os maiores defensores da marca. A continuidade da produção de conteúdo também ajuda neste aspecto, porque mantém a autoridade e o posicionamento conquistados. Já a comunicação pública bem aplicada garante que você terá espaço na mídia para expor sua versão dos fatos ou para reconstruir sua marca. 

Por isso, sua clínica tem muito a ganhar com o uso dos conhecimentos do marketing médico. Aliás, por falar em reconstrução de marca, veja por que “Consultório online é muito mais do que teleconsulta”.

Sobre o autor: 

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.