Assine a newsletter
e receba nossos
conteúdos.

Assine a newsletter

Telemedicina e Telessaúde: entenda a diferença e os principais benefícios

Tempo de leitura: 7 minutos

A Telemedicina e a Telessaúde são diferentes iniciativas com um mesmo propósito: ampliar o acesso e aumentar a qualidade da prestação de serviços de saúde. A pandemia de Coronavírus evidenciou a necessidade de aplicar inovações tecnológicas que contribuam com a segurança de profissionais e pacientes e aumentem a eficiência dos serviços de saúde. Além de possuírem propósito semelhante, também têm base em comum: a utilização de ferramentas tecnológicas de comunicação.

Neste texto, separamos informações importantes para que você se prepare para essas inovações:

  • O que é Telemedicina?
  • O que é Telessaúde?
  • Principais benefícios da Telemedicina e Telessaúde

O que é Telemedicina?

O Conselho Federal de Medicina (CFM) define a Telemedicina da seguinte forma:

Exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, educação, pesquisa, prevenção de doenças e lesões, e promoção de saúde.

A Telemedicina é uma ferramenta para a prática médica, que possibilita o exercício da Medicina mediado por inovações tecnológicas de comunicação. A Telemedicina, portanto, pode aproximar médicos e pacientes e, assim, valorizar ainda mais a prática profissional.

Após compreender o conceito, é preciso conhecer as aplicações dessa ferramenta. Sua clínica pode aplicar os recursos da Telemedicina da seguinte forma:

  • Consulta online: você atende seu paciente a qualquer hora, de qualquer lugar;
  • Bate-papo entre especialistas: você pode tirar dúvidas com outros profissionais e auxiliar colegas em casos complexos;
  • Leitura e interpretação de exames: você pode interpretar resultados de exames e solicitar laudos de outros profissionais conforme necessidade;
  • Monitoramento sem barreiras: você pode acompanhar, em tempo real, as indicações de aparelhos de monitoramento que estejam conectadas a seu paciente;
  • Cirurgia robótica: sim, é possível comandar aparelhos via internet durante procedimentos cirúrgicos. Cabe alertar que é necessária presença de um médico local.

Essas aplicações, além de beneficiar os pacientes, possibilitam que os profissionais acessem os melhores recursos para cada caso. Assim, a otimização do tempo e de custos é um dos maiores objetivos da Telemedicina. Nesse sentido, os principais benefícios que você perceberá na prática são:

  • Custo-benefício das ferramentas
  • Agilidade no tratamento e entrega de laudos
  • Armazenamento mais seguro e eficaz dos dados
  • Redução do tempo de espera para consulta
  • Acesso facilitado a especialistas

Está gostando do texto? Leia também: “Telemedicina: como implementar após a autorização do CFM?”

O que é Telessaúde?

De acordo com o art. 12 da Portaria 2.546/11, do Ministério da Saúde,

Entende-se por Telessaúde o estabelecimento autônomo que utiliza as tecnologias de informação e comunicação para realizar assistência e educação em saúde através de distâncias geográficas e temporais.

A Telessaúde é componente da Estratégia e-Saúde (Saúde Digital) do Ministério da Saúde e tem como finalidade:

[…] a expansão e melhoria da rede de serviços de saúde, sobretudo da Atenção Primária à Saúde (APS), e sua interação com os demais níveis de atenção fortalecendo as Redes de Atenção à Saúde (RAS) do SUS.

Trata-se de uma política de Estado que aplica recursos tecnológicos de comunicação incorporados aos modelos atuais de atendimento, no âmbito do SUS. Assim, há o melhor aproveitamento de recursos financeiros e de profissionais, facilitando, por exemplo, o acesso a especialistas. Dessa forma, os principais objetivos para a implantação da telessaúde a são:

  • Crescimento das empresas na área da saúde;
  • Troca de conhecimentos entre profissionais;
  • Maior acesso ao conhecimento de especialistas;
  • Agilidade na comunicação interprofissional;
  • Expansão da capacidade de atendimento.

A Telessaúde é aplicada em quatro campos de atuação:

Teleconsultoria

Aplica-se em forma de consultoria, realizada entre trabalhadores, profissionais e gestores na área da saúde. Para isso, são utilizados instrumentos de telecomunicação bidirecional, com a finalidade de esclarecer dúvidas sobre procedimentos clínicos, ações estratégias em saúde e questões relativas ao processo de trabalho em saúde.

Telediagnóstico

Serviço autônomo que utiliza Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) para realização de serviços de apoio ao diagnóstico, como avaliação de exames à distância. Esse é um exemplo de facilitação de acesso a serviços especializados. Assim, tem como objetivo reduzir o tempo de diagnóstico para evitar complicações previsíveis, realizando intervenções precoces.

Telemonitoramento

Tecnologias de comunicação são aplicadas para o monitoramento de parâmetros de saúde e doença à distância. Pode incluir coleta de dados clínicos, transmissão, processamento e manejo por um profissional de saúde, utilizando sistema eletrônico.

Telerregulação

Tem o propósito de equacionar respostas adequadas às demandas existentes. Assim, promove equidade de acesso aos serviços de assistência à saúde. Inclui, também, avaliação e planejamento de ações, o que fornece à gestão a possibilidade de tomar decisões baseadas em dados. Além disso, visa fortalecer o atendimento na Atenção Primária em Saúde (APS), buscando qualificação e redução de filas de espera, principalmente, de especialistas.

Teleducação

Utilização de TICs para propor um processo de aprendizagem interativo sobre temas relacionados à saúde, com cursos ministrados à distância. Assim, o foco está na aprendizagem no trabalho, com temas transversais em diferentes campos de atuação.

Benefícios da Telemedicina e Telessaúde

Os benefícios comuns à Telemedicina e à Telessaúde estão baseados na modalidade remota de atendimento. Logo, a possibilidade de prestação de serviços de saúde à distância aumenta a qualidade dos atendimentos direta ou indiretamente.

No dia 19 de Março, sob o Ofício nº 1756/2020, o Conselho Federal de Medicina (CFM) decidiu autorizar a prática de Telemedicina no Brasil. Com o objetivo de proteger tanto a saúde dos pacientes quanto dos profissionais, o CFM comunicou a decisão ao Ministro da Saúde.

Embora Telemedicina e Telessaúde sejam conceitos diferentes, possuem propósitos semelhantes, estrita relação com os princípios do SUS e excelente relação de custo-benefício tanto para o sistema público quanto para a iniciativa privada.

As práticas autorizadas pelo CFM são:

  • Teleorientação é a estratégia pela qual os profissionais da medicina podem realizar à distância a orientação e o encaminhamento de pacientes em isolamento.
  • Telemonitoramento é o ato realizado sob supervisão médica para monitoramento ou vigência à distância de parâmetros de saúde e/ou doença.
  • Teleinterconsulta é a modalidade que deve ser utilizada, exclusivamente, para troca de informações e opiniões entre médicos para auxílio diagnóstico ou terapêutico.

Perceba que, na prática, essas modalidades de Telemedicina possuem vantagens que vão ao encontro dos objetivos do projeto Telessaúde. De acordo com a página do Ministério da Saúde, o projeto visa:

  • Transpor barreiras socioeconômicas, culturais e geográficas.
  • Maior satisfação do usuário, maior qualidade do cuidado e menor custo.
  • Atender aos princípios básicos de qualidade dos cuidados de saúde: segura, oportuna, efetiva, eficiente, equitativa e centrada no paciente.
  • Reduzir filas de espera.
  • Reduzir tempo para atendimentos ou diagnósticos especializados.
  • Evitar os deslocamentos desnecessários de pacientes e profissionais de saúde.

A Telessaúde é regulada pela Portaria nº 2.546/11, do Ministério da Saúde. Já a Telemedicina deve obedecer às decisões do Ofício nº 1756/2020 e da Resolução CFM nº 1.643/2002.

Conclusão

A pandemia de Coronavírus trouxe o merecido destaque para a atuação dos profissionais da saúde. Além disso, revela a necessidade de implementação de inovações tecnológicas para aprimorar os atendimentos e aumentar a segurança para médicos e pacientes.

Este é o momento de acelerar a preparação para a transformação tecnológica proposta, em caráter emergencial, pelo próprio CFM. Os benefícios da Telemedicina e do programa Telessaúde são inúmeros.

Se você quiser saber como começar, fale com um especialista Amplimed e conheça a nossa plataforma de Telemedicina: 


Sobre o autor: 

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.