Assine a newsletter
e receba nossos
conteúdos.

Assine a newsletter

BI na saúde: como implementar

Tempo de leitura: 10 minutos

Antigamente, todas as decisões gerenciais eram tomadas com base na experiência e intuição do gestor. Mas, hoje em dia, temos a ajuda dos dados para fazer escolhas mais assertivas, graças ao BI na saúde.

Com essa tecnologia, é possível coletar, gerenciar e avaliar dados, além de transformá-los em novas oportunidades de negócio para a sua clínica.

Aplicar BI na saúde no seu dia a dia irá aumentar seu índice de produtividade e a qualidade da sua gestão. Mas, para chegar nesse nível, é necessário descobrir exatamente o que Business Intelligence significa e como implantá-lo em seu negócio.

Quer tirar essas e outras dúvidas sobre o tema? Então, continue a leitura!

O que é BI na saúde?

O significado de Business Intelligence é Inteligência Empresarial. Logo, BI é um conjunto de processos de coleta e análise de dados que tem como objetivo promover uma gestão mais eficaz e decisões mais assertivas.

De acordo com uma pesquisa feita pela UNESC (Universidade do Extremo Sul Catarinense), BI na saúde não se caracteriza como uma ferramenta ou um sistema. Ele é um conceito aplicado e vivenciado no dia a dia de uma clínica médica.

Para que um atendimento seja considerado de qualidade, é necessário que ele seja eficaz e rápido, não é mesmo? Quando temos informações genuínas e de fácil acesso disponíveis de forma intuitiva, o BI na saúde é utilizado como ajuda na tomada de decisão.

Sendo assim, as principais características dessa tecnologia são:

Coleta de dados

As informações geradas pela clínica são armazenadas em um só lugar. Dessa forma, os dados permanecem seguros e permitem que a análise seja feita de maneira mais eficiente.

Por isso, é tão importante trabalhar com um sistema integrado e que mostre a jornada do paciente. Assim, você terá acesso ao agendamento online, prontuário eletrônico, prescrição digital, entre outras funcionalidades, na mesma plataforma.

Organização e avaliação

Como os dados permanecem juntos, fica mais fácil avaliá-los e perceber aspectos que podem ser melhorados, erros na gestão e problemas com produtividade

Ações

Para que as mudanças na clínica médica realmente ocorram, é necessário analisar os dados e planejar as ações futuras.

Qual a importância do BI na saúde?

Muito se fala sobre business intelligence em todos os negócios, mas com uma forte tendência em empresas de tecnologia. Não é novidade que ferramentas de inteligência de negócio ajudam na gestão e controle de qualquer tipo de mercado, inclusive na área médica.

Com a facilidade de integrar diversas fontes de dados e a variedade de ferramentas especializadas no mercado, o uso de técnicas de análises estatísticas está cada vez mais levando inteligência para as clínicas médicas em todas as pontas do processo: da chegada do paciente até o fechamento do caixa.

“Problemas operacionais, como tempo de espera na fila ou demora para ser chamado na consulta, podem afetar diretamente a eficiência da clínica sem soluções rápidas”, opina João Bracht, analista de dados da Amplimed. 

Ele acredita que o uso de painéis em tempo real com indicadores-chave ajudam os administradores da clínica a dedicarem o tempo em resolver os gargalos analisados de forma inteligente.

Qual a diferença entre big data e BI na saúde?

Muitas pessoas acabam confundindo os conceitos de big data e BI. Afinal, ambos estão dentro da tecnologia e são realmente parecidos. Porém, existe uma diferença importante entre eles.

O BI utiliza processos para avaliar dados, gerando segurança na tomada de decisões pela gestão. Por isso, ele ajuda a empresa a pensar em ações futuras e montar seu planejamento usando as informações certas.

Já o big data é a capacidade de armazenar uma grande quantidade de dados e analisá-los rapidamente. Essa tecnologia mostra padrões que se repetem e conecta informações. Assim, a avaliação nos faz pensar em novas possibilidades para o dia a dia.

Você ainda está achando que os termos são bem parecidos? Pense dessa forma: enquanto BI é direcionado para ações específicas, o big data tem como objetivo gerar inovação e descobertas.

Por isso, os dois conceitos podem e devem ser utilizados ao mesmo tempo. Assim, sua clínica poderá usufruir do melhor que a análise de dados pode oferecer. Dessa forma, você nunca mais terá que “achar” que está certo, pois as informações coletadas te darão a certeza que você precisa.

Quais são os benefícios do BI na saúde?

O Journal of Health Informatics divulgou uma pesquisa mostrando os benefícios do BI na saúde dentro das clínicas médicas. Além de ajudar na tomada de decisão, essa técnica também proporciona melhorias de processo e aumenta a visão estratégica do setor.

Isso acontece porque o BI mostra diferentes visões sobre o seu modelo de gestão. Assim, você consegue identificar seus pontos fracos e melhorar o atendimento e segurança de seus pacientes.

Saiba quais benefícios você pode usufruir investindo nessa tecnologia:

Avaliação mais assertiva de informações

Diariamente, sua clínica médica armazena diversos dados por dia. São informações sobre o prontuário médico dos pacientes, movimentação financeira, receitas, despesas e muito mais.

Hoje em dia, se tornou quase impossível gerenciar essa quantidade de dados sem a ajuda do BI na saúde. Com ele, você armazena suas informações com segurança e de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

A ferramenta permite uma leitura rápida das informações, pois gera gráficos e relatórios facilmente. Assim, você faz suas análises de um jeito mais prático e sobra tempo para o que realmente importa: cuidar da saúde de seus pacientes.

Com o BI na saúde, você pode descobrir qual convênio está sendo mais lucrativo para a sua clínica, saber o tempo médio das consultas de cada profissional, o número de retorno de cada paciente, entre outras informações essenciais para o bom funcionamento do seu negócio.

Melhora na gestão

Você deseja otimizar os processos da sua clínica e fidelizar pacientes? Então, saiba que o BI na saúde pode te ajudar a atingir esses objetivos. Isso ocorre porque ele também melhora a sua gestão médica.

Para te explicar o motivo, vamos dar um exemplo. Em uma clínica que utiliza a técnica de BI na saúde, foi detectado que 30% dos pacientes faltam nas consultas sem avisar com antecedência. Para solucionar esse problema, o gestor decidiu começar a usar um sistema médico que oferece a funcionalidade de lembretes de consultas automático.

Dessa forma, ele conseguiu diminuir as faltas e ainda por cima fidelizou os pacientes, pois eles se sentiram gratos pela atenção e cuidado que receberam ao serem comunicados da consulta.

Esse foi apenas um exemplo de como o BI na saúde pode ajudar a sua clínica no dia a dia. Além disso, ele também pode te ajudar a oferecer diagnósticos mais assertivos, organizar melhor sua rotina, melhorar a produtividade, aumentar a qualidade dos atendimentos e te dar mais tempo para focar nos pacientes.

Otimização de processos

Ao otimizar processos de maneira mais rápida com o BI na saúde, você está garantindo o seu lugar na frente da concorrência.

Essa técnica nos mostra que independe da qualidade do nosso serviço, todo e qualquer processo pode ser melhorado. Sabendo disso, você mantém sua clínica preparada para gerar bons resultados a todo momento.

Criação e identificação de oportunidades

É comum ter dúvidas ao ter que optar por mudanças na rotina da clínica médica. Porém, elas podem ser resolvidas usando o BI na saúde.

Além de mostrar a situação real do seu negócio, a técnica também pode dar algumas previsões sobre o futuro da sua clínica. Assim, você pode usar essas informações para ter mais rentabilidade e se preparar para possíveis mudanças.

Por exemplo, se você está sentindo que o orçamento da clínica está alto demais, é possível diminuir os custos usando BI. Analise as informações e perceba para onde seu dinheiro está indo. Feito isso, você pode avaliar melhor seus gastos e investir no que realmente trará resultados para o seu negócio.

Redução de riscos

Toda empresa gera riscos para seu empreendedor, independente do mercado de atuação. Mas, graças a tecnologia, existem maneiras de se prevenir e reduzi-los.

Além de mostrar onde sua clínica pode melhorar, o BI na saúde também pode apontar problemas ou pontos que podem se transformar em situações perigosas para a saúde da sua clínica no futuro.

Assim, sabendo as falhas na sua gestão, é possível saber como melhorar ainda mais a performance da clínica. Dessa forma, você estará em constante evolução!

Como implementar o BI na saúde?

Um bom sistema médico de gestão é a ferramenta que você precisa para implementar BI na saúde dentro da sua clínica. Com ele, você terá acesso a relatórios, gráficos e todos os dados em um só lugar.

Antes de escolher o sistema perfeito para o seu negócio, se certifique de que ele seja intuitivo e organizado. Assim, todas as informações que você precisa estarão claras e você saberá exatamente qual é a sua receita no mês, a quantidade de pacientes atendidos, duração média de atendimento, entre outros dados importantes para a sua empresa.

Além disso, é importante que o sistema armazene os dados na nuvem. Dessa forma, as informações estarão seguras dentro de um servidor na internet e somente pessoas autorizadas poderão acessá-las. Quem tem acesso também poderá conferir dados importantes de qualquer lugar e a qualquer hora.

Usar a técnica de BI na saúde juntamente com um sistema de gestão médica vai fazer com que todas as suas decisões sejam tomadas com base em dados concretos. Sua gestão será otimizada e você verá diferença nos resultados!

Se você está procurando um sistema de gestão médica que ofereça tudo isso e muito mais, conte com a ajuda da Amplimed! Teste nossa solução gratuitamente por 10 dias!


Sobre a autora:

Assinatura Julia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.