Assine a newsletter
e receba nossos
conteúdos.

Assine a newsletter

IoT na medicina: conheça algumas vantagens

Tempo de leitura: 3 minutos

IoT na medicina é a aplicação do conceito de “internet das coisas” na área médica. As possibilidades são inúmeras e os benefícios são evidentes para pesquisadores, pacientes e profissionais. Por isso, você precisa ficar atento às inovações tecnológicas que utilizam IoT. Assim, você pode aproveitar o melhor da tecnologia para aprimorar a gestão e os atendimentos na sua clínica médica. 

Neste texto, você vai descobrir:

  • O que significa IoT na medicina.
  • As principais vantagens da IoT na medicina.
  • Como preparar sua clínica para essa tecnologia.

O que significa IoT na medicina?

IoT é a abreviação da expressão em inglês “Internet of Things”, que se refere às inovações trazidas pelos objetos conectados à internet. 

Os principais exemplos atuais destes dispositivos são Cortana e Alexa. Ambos recursos são assistentes virtuais que funcionam a partir de objetos: o primeiro como recursos do Windows 10; o segundo em aparelho próprio.

A IoT na medicina é aplicada a partir de dispositivos vestíveis (wearables). Além disso, há equipamentos médicos mais complexos que também funcionam em conexão com a internet. 

O potencial da IoT na medicina é bastante considerável. Inicialmente, já aumentou a versatilidade de dispositivos médicos comuns. Eles podem, agora, coletar dados e armazená-los, possibilitando análises mais detalhadas. Além disso, funcionam de forma remota. Portanto, os dados podem ser coletados no dia a dia dos pacientes e transmitidos para a clínica, que pode analisá-los na composição do histórico do paciente.

Dessa forma, dispositivos vestíveis, por exemplo, permitem que o profissional tenha um controle mais detalhada das variações de pressão arterial do paciente. Antes, esse controle precisava ser realizado manualmente pelo paciente ou por um profissional da saúde. A diferença de precisão é evidente, já que, com a IoT na medicina, o paciente pode continuar sua vida normalmente e o dispositivo faz o registro de forma automática.

A segurança da IoT depende do tipo de conexão que o aparelho possui. Ela deve ser criptografada e não pode ser do tipo aberta. Agora, veja as principais vantagens destes recursos na área da saúde.


Quais as principais vantagens da IoT na medicina?

O uso de Internet das Coisas na medicina traz inúmeras vantagens. Atualmente, é possível realizar o registro autônomo de informações, o monitoramento contínuo do paciente e compartilhar dados entre instituições de saúde de forma integrada. A conexão com a internet permite que esses processos sejam feitos com armazenamento em nuvem, o que aumenta o nível de segurança e a praticidade. 

A interação dos dispositivos também é uma característica importante da IoT na medicina. Isso aumenta a eficiência dos atendimentos, porque reduz o tempo gasto com tarefas repetitivas por exemplo. 

As principais vantagens da IoT na medicina são:

  • Armazenamento automático na nuvem.
  • Maior eficiência nos atendimentos.
  • Rapidez no diagnóstico.
  • Maior qualidade no registro do histórico do paciente.

Como preparar sua clínica para essa tecnologia?

A sua clínica médica deve funcionar como o centro de operações quando se trata do uso de tecnologia. Assim, você garante que seu negócio esteja apto para operar todas as interações dos dispositivos. Se os seus pacientes utilizam dispositivos vestíveis, por exemplo, você tem como utilizar estes dados em seu sistema? 

Por isso, é importante que você descubra os recursos mínimos necessários para que sua clínica entre no movimento tecnológico. A telemedicina é um dos marcos da tecnologia para a área da saúde. Para entender melhor este recurso e sua relação com a IoT na medicina, baixe nosso ebook “Tudo o que você precisa saber sobre a Telemedicina”


Sobre o autor: 

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.