Assine a newsletter
e receba nossos
conteúdos.

Assine a newsletter

Mudanças no comportamento do paciente: como oferecer um atendimento que acompanhe essas transformações

Tempo de leitura: 4 minutos

Mudanças no comportamento do paciente fazem parte do seu próprio processo de amadurecimento. Porém, podem ter sentidos específicos, que devem ser acompanhados. Algumas mudanças têm, inclusive, importância clínica. Assim, podem ser potencializados ou um desafio para o tratamento. 

Neste texto, vamos destacar como sua clínica pode oferecer um atendimento que acompanhe as mudanças no comportamento do paciente.

  • Ofereça uma escuta atenta;
  • Ensine e promova mudanças favoráveis ao tratamento;
  • Tenha atenção aos sinais de alerta.

Veja como você pode aplicar essas estratégias na prática.

Mudanças no comportamento do paciente: ofereça uma escuta atenta

O comportamento é o conjunto ações, pensamentos e atitudes de um indivíduo no ambiente em que está inserido. Alguns comportamentos, portanto, são observáveis; outros não. Por isso, a conversa com o paciente e a escuta da narrativa de seu dia a dia ajudam o profissional.

As mudanças no comportamento do paciente, em geral, ocorrem como reações às mudanças em seu ambiente. É preciso, então, compreender ambiente como o conjunto das interações do paciente com as pessoas e com o espaço físico que o cerca. Portanto, mudanças de espaço físico ou mudanças nas relações provocam mudanças comportamentais.

A melhor forma de você perceber as mudanças no comportamento do paciente é escutar atentamente. Essa escuta deve ir além de uma busca por sintomas, mas não exige um tempo excessivo do profissional. Aliás, a fala livre do paciente é a melhor forma de você observar essas mudanças. 

Além dessa avaliação durante a consulta, você também pode usar o pré e o pós-atendimento como norteadores. Afinal, a relação dos pacientes com sua equipe administrativa e a adesão ao tratamento podem essas mudanças no comportamento. 

E por que é importante perceber essas alterações? 

O comportamento do paciente é determinante de sua adesão ao tratamento que, como consequência, interfere na evolução do tratamento. Além disso, há inúmeras doenças que podem ser causadoras ou estarem correlacionadas com mudanças comportamentais. 

Na prática, portanto,

  • Escute;
  • Observe todos os sinais de comportamento;
  • Entenda como o paciente se relaciona com a equipe;
  • Identifique padrões e alterações súbitas.

Agora, vamos falar sobre como promover mudanças favoráveis ao tratamento.

 

Eduque e valide mudanças no comportamento do paciente

Alguns tratamentos exigem que o paciente aplique mudanças na sua própria vida. Essas mudanças podem ser essenciais para um bom prognóstico. Os exemplos mais comuns são as mudanças de hábitos alimentares, mas isso pode ser aplicado para uma grande variedade de condições de saúde. 

Por isso, atente-se aos avanços dos pacientes, às mudanças que eles conseguem implementar. Dessa forma, eles vão passo a passo incorporando os bons hábitos de saúde em suas estratégias comportamentais. 

É claro que nem sempre as mudanças comportamentais são facilmente atingidas. Além disso, algumas mudanças podem, inclusive, mostrarem-se negativas ao tratamento. Exemplo disso é o aumento de consumo de álcool para compensar sintomas ansiosos decorrentes da situação de adoecimento. 

As consultas na sua clínica devem, portanto, ser um ambiente acolhedor. Esse é um dos motivos pelos quais a escuta é tão importante. As variações de comportamento devem ser recebidas sem julgamento. Afinal, uma postura acolhedora e educativa tem maior potencial de estabelecer uma boa relação com o paciente e ajudá-lo a fazer mudanças benéficas para sua saúde.

Então, eduque sobre mudanças no comportamento do paciente que são positivas em relação ao tratamento. Indique profissionais de outras áreas que possam ajudá-lo nessa jornada. Além disso, quando o paciente relatar mudanças, valide-as. Essa validação é uma forma de encorajá-lo a continuar praticando ações e hábitos melhores. 

Mudanças no comportamento do paciente: atenção aos sinais de alerta

É claro que nem todas as mudanças no comportamento do paciente são benéficas à sua saúde. Algumas mudanças podem exigir atenção do profissional por representarem uma potencial barreira ao avanço do tratamento. 

Há mudanças possibilidades para identificar as causas dessas mudanças. Por isso, atente-se, primeiramente, às consequências desses novos comportamentos. O paciente está desistindo do tratamento? Está perdendo a esperança? Está perdendo seus vínculos sociais?

Algumas dessas mudanças são sinais de alerta para comorbidades, para efeitos colaterais de medicamentos ou, até mesmo, para um padrão de sabotagem do próprio paciente sobre sua recuperação. 

Diante de sinais de alerta, entenda até que ponto você pode ajudar na recuperação de comportamentos direcionados à saúde. Não hesite em indicar que o paciente procure por especialistas de outras áreas. 

Para você acompanhar as mudanças no comportamento do paciente, é preciso ter as ferramentas tecnológicas adequadas. Então, leia agora: “7 vantagens do prontuário eletrônico para sua clínica” 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.